Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Federal  

Bloco da Saúde Federal denuncia com humor intransigência do governo

27/02/2014

Servidora no Bloco da Saúde 'Imoral é o governo', na quinta-feira (27), no Centro do Rio
foto: Mayara Alves

Da Redação do Sindsprev-RJ
Por Olyntho Contente


Dando início ao Carnaval das Mobilizações, o Bloco da Saúde 'Imoral é o Governo', organizado pelo Sindsprev/RJ, percorreu, nesta quinta-feira (27/2), as principais ruas do Centro da Cidade. O objetivo foi denunciar a intrasigência do governo Dilma Roussef (PT), que até hoje não atendeu às reivindicações apresentadas pelos servidores dos hospitais federais do Rio de Janeiro, apesar de estarem em greve desde o dia 3 de fevereiro.

Os trabalhadores querem que o governo respeite a jornada de trabalho de 30 horas, o direito ao duplo vínculo e desista do seu projeto de privatizar os hospitais, através de terceirizadas, contratadas através da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSRH).  Esta postura tem feito com que a greve se amplie e fortaleça ainda mais. Na quarta-feira (26/2), o Instituto Nacional do Câncer (Inca) aderiu à greve.

Marchinha contra a privatização

O Bloco da Saúde saiu por volta do meio-dia da frente do prédio do Sindsprev/RJ, na Lapa. Percorreu com faixas, cartazes e um carro de som, a Rua da Lapa, Augusto Severo, Passeio, Senador Dantas, Santa Luzia, sempre saudado pelas pessoas que acompanhavam da calçada. E ajudavam a cantar a marchinha do bloco contra a privatização da saúde, de autoria de Tonho de Rocha Miranda e Manoel Crispim. “Da Copa do Mundo, eu abro mão/ eu quero é mais qualidade, na Saúde, Educação/Privatização, o povo não apoia/ O.S., fundação e EBSERH/ é o cavalo de Tróia./O governo anda na contramão/ rasgando a Constituição/ Saúde é dever do Estado/direito do cidadão”.

Às 13h28 o bloco passou a percorrer a Avenida Rio Branco, depois Rua Araújo Porto Alegre, com destino ao Núcleo do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro (Nerj), na Rua México. Os servidores e diretores do Sindsprev/RJ tinham como objetivo serem recebidos pelos representantes do Ministério da Saúde, que haviam sinalizado, na semana passada, com uma negociação para esta quinta-feira. O que não ocorreu.

Nova assembleia geral da greve acontece no dia 11 de fevereiro, terça-feira, às 15 horas, na sede do sindicato. Estão sendo convocados, além dos servidores dos hospitais e institutos federais, os cedidos aos municípios.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec