Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Federal  

Assembleias nos hospitais federais aprovam retomada da greve

01/04/2014

 Ato dos servidoes em greve no Centro do Rio, dia 4 de fevreiro
Foto: Mayara Alves

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por Olyntho Contente, André Pelliccione e Hélcio Duarte

Todas as assembleias realizadas nos hospitais federais até o dia de hoje (1º/4), aprovaram o indicativo de retomada da greve do setor a partir do dia 7 de abril, data em que se comemora o Dia Mundial da Saúde. Para ser implementada, a decisão tem que ser ratificada na assembleia geral da categoria, que acontece nesta quarta-feira, 2 de abril.

Nesta terça-feira (1/04) foi a vez do Instituto Nacional do Câncer (Inca) e do Nerj indicarem a paralisação. Na segunda-feira, também já haviam tomado a mesma decisão os servidores dos hospitais Cardoso Fontes e o dos Servidores do Estado (HFSE). No HFSE, a votação foi ratificada em nova assembleia, nesta terça-feira (1º/4) que também decidiu pela realização de eleições para a diretoria do Núcleo Sindical da unidade.

Outras assembleias

A expectativa é de que o fato se repita nas demais unidades. Nesta terça-feira, os servidores do Núcleo do Ministério da Saúde (Nerj) no Rio de Janeiro discutem o indicativo às 14 horas, no saguão do órgão, na Rua México, 128. Os do Into tomarão a decisão no mesmo dia e horário. Já os do Hospital da Lagoa farão sua assembleia na quarta-feira (3/4), às 10 horas.

O indicativo de retomada da greve por tempo indeterminado é em resposta à postura demonstrada pelo Ministério da Saúde durante a primeira reunião da Mesa Local de Negociação, realizada dia 27/03, quando não admitiu a maioria dos adendos apresentados pelo Sindpsrev/RJ à Portaria 260, que trata das 30h. Uma das principais reivindicações recusadas foi a que propunha incluir os servidores do Nerj e do Inca (Instituto Nacional do Câncer) no regime de 30h semanais.

Suspensão

A greve iniciada no dia 3 de fevereiro foi suspensa em 12 de março, com o compromisso do Ministério da Saúde de que discutiria a inclusão dos servidores do Nerj, Inca e cedidos no regime de 30 horas semanais, já garantido para os que trabalham em jornada ininterrupta nas demais unidades. Na assembleia geral foi aprovado estado de greve, significando que se não houvesse avanços, em 60 dias a paralisação seria retomada. O que aconteceu, porém, é que logo na primeira reunião da Mesa Local de Negociação, no dia 27 de março, os representantes do MS recusaram-se a discutir esta questão.

Protesto contra a privatização

Servidores das saúdes federal, estadual e municipal fazem ato público no próximo dia 7 de abril (Dia Mundial da Saúde). A concentração será a partir das 16h, no Largo da Carioca, de onde os servidores seguirão em passeata até a Cinelândia e, de lá, ao Nerj, na rua México 128.

Como em 2013, o tema da manifestação deste ano será a luta contra todas as formas de privatização da saúde pública, nas três esferas, e o atendimento das reivindicações do funcionalismo, como reajuste, incorporação de gratificações, concurso público e condições dignas de atendimento à população usuária.

Algumas das formas de privatização denunciadas pelos servidores das três esferas são a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), a Fundação de Saúde do Estado do Rio e a empresa RioSaúde, do município.

A manifestação do próximo dia 7/04 é organizada pela CSP (Central Sindical e Popular) Conlutas e sindicatos filiados, como Sindsprev/RJ.

Manifestação em frente ao NERJ durante a greve dos servidores da Saúde Federal. Foto: Mayara Alves






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec