Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Federal  

Greve no Inca começa nesta segunda (28); demais hospitais federais param na terça

24/04/2014

Greve dos servidores da saúde, em fevereiro, no Hospital dos Servidores
foto: Mayara Alves
 

Da Redação do Sindsprev-RJ
Por Hélcio Duarte Filho

Os servidores da rede hospitalar federal no Rio de Janeiro entram em greve por tempo indeterminado na semana que vem. Os trabalhadores do Instituto Nacional do Câncer param já na segunda-feira (28), enquanto os profissionais das demais unidades cruzam os braços no dia seguinte, na terça-feira (29).

O início da greve, aprovado na última assembleia, foi reafirmado pelos representantes da categoria nos hospitais que participaram do Comando de Mobilização, realizado no início da noite desta quinta-feira (24), na sede do Sindsprev-RJ. A data foi readequada em função do ritmo da organização da paralisação nos locais de trabalho. A greve é uma resposta à falta de avanços na mesa de negociação instalada após o término da greve transcorrida em fevereiro e março.

Os servidores lutam pela jornada de trabalho de 30 horas para todos, exigem o fim dos processos de privatização dos hospitais e querem que os salários sejam equiparados aos dos colegas do INSS, que historicamente compartilhavam da mesma tabela salarial.

O começo da greve no Inca, na segunda-feira (28), será marcado pela realização de uma assembleia-ato em frente à unidade da Cruz Vermelha (HC-1), a partir das 15 horas. No mesmo dia, haverá assembleia no Núcleo do Ministério da Saúde no Rio (Nerj), às 14 horas. No dia seguinte, terça-feira (29), a manifestação será no Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE), às 10 horas.

O Comando Geral de Greve será instalado já no primeiro dia da greve do Inca, com reunião marcada para as 17 horas, na sede do sindicato. As demais reuniões do comando serão às segundas, quartas e sextas, sempre às 14 horas, no auditório do Sindsprev-RJ.

A primeira assembleia após a deflagração da greve será na quarta-feira (30), às 15 horas, no auditório do sindicato, na Rua Joaquim Silva 98, na Lapa. Na quinta-feira, 1º de maio, a partir das 10h, Dia Internacional dos Trabalhadores, os servidores da saúde federal, junto com os dos hospitais estaduais e municipais, protestam em Copacabana. O ponto de encontro para o ato na orla é o Hotel Copacabana Palace.

O Comando de Mobilização já definiu como prioridade a retomada da campanha contra o assédio moral nos hospitais. Também repudiou a decisão do governo de descontar de parte dos servidores os dias parados na greve passada. Um fundo de greve será formado e terá dentre suas finalidades a de assegurar que servidores que tenham sido descontados possam receber uma ajuda de custo.

Foi proposto que parte dos recursos deste fundo saiam de uma contribuição extra de 0,5% na mensalidade do sindicato, a ser aplicada uma única vez. A questão será levada à assembleia geral que está sendo convocada para o dia 6 de maio, às 17 horas, no sindicato. Neste mesmo dia, deve partir para Brasília uma caravana da categoria, que participará da manifestação conjunta do funcionalismo e buscará ‘levar’ a greve ao Ministério da Saúde.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec