Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Federal  

Governo não negocia e recorre à Justiça para desocupar direção do Inca-3

11/06/2014

Servidores durante realização do Comando Estadual de Greve na ocupação do gabinete do  diretor do Inca-3, na semana passada
foto: arquivo pessoal

Da Redação do Sindsprev-RJ
Por Hélcio Duarte Filho

Antes mesmo de ouvir os servidores e tentar negociar, o governo Dilma Rousseff (PT) recorreu à Justiça Federal para retirar os servidores que ocupam, desde o dia 4 de junho, o gabinete do diretor-geral da unidade do Instituto Nacional do Câncer em Vila Isabel (Inca-3), Pedro Aurélio. Até o fechamento deste texto, às 11h desta quarta (11), não havia informação sobre possível uso de força policial para desocupar o local.  

Os servidores, que foram notificados por um oficial de justiça nesta manhã, prometem resistir e cobram do Ministério da Saúde a abertura de negociação. Ativistas e dirigentes do Sindsprev-RJ estão sendo chamados a se deslocar para o local, para prestar solidariedade à ocupação. A decisão judicial sai no mesmo dia em que estava prevista uma reunião de negociação para tratar do caso na coordenação do ministério no Rio, a partir das 10 horas.

Os servidores ocuparam o gabinete após remanejamentos unilaterais de servidores, apontados como retaliações à greve. O Comando de Greve afirma que a direção do Inca adota práticas antisindicais que se enquadrariam entre as listadas pela OIT (Organização Internacional do Trabalho), assim como usa o assédio moral como forma de controle dos servidores e promove perseguições políticas.

Durante a ocupação, os trabalhadores encontraram no gabinete 16 garrafas de bebidas alcoólicas e frascos de Iodo 125, medicamento radioativo e de uso não autorizado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O medicamento foi recolhido, na segunda-feira (9), por uma equipe da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen).






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec