Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Federal  

Nesta quinta (18/2), Saúde Federal e Vigilância em Saúde fazem ato no Nerj

17/02/2016

Audiência do dia 2/2, no Nerj, onde ficou acertada a instalação da Mesa Estadual da Saúde Federal para esta quinta, 18/2
Foto: Fernando França

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione

Servidores da Saúde Federal e da Vigilância em Saúde (ex-Funasa) fazem manifestação nesta quinta-feira (18/2), a partir das 10h, em frente ao Nerj (Núcleo Regional do Ministério), para acompanhar a instalação da Mesa Estadual da Saúde Federal, que acontece às 14h. Da Mesa Estadual participarão o subsecretário para Assuntos Administrativos do Ministério da Saúde, Antônio Mallet, e o diretor do Departamento de Gestão Hospitalar do Nerj, Paulo Henrique de Melo, além de representantes do Sindsprev/RJ. O Nerj fica na rua México, 128, Centro.

A reunião foi fruto de uma negociação entre dirigentes do Sindsprev/RJ, servidores de hospitais federais e o próprio Paulo Henrique, no dia 2/2. Na pauta está a implementação do acordo de greve assinado pelo Ministério e pelo Núcleo, em 2014, cujas cláusulas ainda não foram postas em prática.

O acordo previa ainda uma série de condicionantes para a implantação de um controle de jornada, além da instalação da Mesa Estadual da Saúde Federal e de uma Mesa Específica do Instituto Nacional do Câncer (Inca), respeito à jornada de 30 horas e ao duplo-vínculo, entre outras cláusulas. Nada disso foi cumprido.

Os servidores da Vigilância em Saúde (ex-Funasa) vão levar seus pleitos específicos, como melhoria das condições de trabalho no combate a endemias (Dengue, Zica e Chikungunya), a volta do pagamento da insalubridade aos servidores transferidos de município, o pagamento da GAE e da última parcela do acordo de greve de 2012, que não foi paga em 2015, como deveria.

A negociação com o Ministério foi conquistada após os servidores da Saúde Federal terem paralisado suas atividades por 24h, no último dia 26/1, com manifestação em frente ao Nerj. 






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec