Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Federal  

Servidores da saúde federal reafirmam boicote a controle biométrico e preparam ato em defesa do SUS

22/03/2016

Da Redação do Sindsprev-RJ
Por Hélcio Duarte Filho

Servidores da saúde federal do Rio, reunidos no Grupo de Trabalho do setor no Sindsprev-RJ, reafirmaram a posição da categoria de boicotar a implantação do ponto eletrônico nos hospitais. A nova investida do governo nas unidades hospitalares é avaliada como uma tentativa de criar condições para posterior terceirização da gestão e privatização dos hospitais subordinados ao Ministério da Saúde.

Também se confirmou, pelos relatos dos presentes, a constatação de que o sistema que está sendo implantado possui inconsistências e não tem condições de ser colocado em uso para controle de frequência. A compreensão é de que as folhas de ponto devem seguir sendo assinadas, e o controle biométrico, evitado.

Os servidores também propuseram algumas medidas para ampliar a luta em defesa da saúde pública e contra as imposições das administrações, que inclui:

1) Realização de assembleia da saúde federal (hospitais e cedidos) no dia 5 de abril, às 17 horas, na sede do Sindsprev-RJ;

2) Organização de panfletagens e visitas aos hospitais e locais de trabalho para ampliar a campanha e mostrar para os servidores os riscos que correm com o ponto eletrônico;

3) Organizar o dia de mobilização convocado pela federação nacional (Fenasps) para 14 de abril – no Rio, a atividade da saúde federal começa, a partir das 10 horas, em frente ao Nerj (rua México 128, Centro), com almoço;

4) Participação no ato do Dia Mundial da Saúde, 7 de abril, com concentração a partir das 9 horas, no Maracanã, com passeata até o Hospital Pedro Ernesto, em Vila Isabel;

5) Realização de assembleias nos hospitais, para preparar a mobilização;

6) Associar a tentativa de impor o ponto eletrônico ao projeto de privatização dos hospitais, contextualizado isso no rol de ataques aos trabalhadores e aos serviços públicos – como os contidos no recente pacote de medidas anunciados pelo governo federal.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec