Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Estadual  

Sob chuva, servidores estaduais vão ao Palácio Guanabara pressionar governo

16/03/2016

Servidores na rua de Laranjeiras durante a manifestação unificada
Foto: internet

Da Redação do Sindsprev-RJ
Por Hélcio Duarte Filho

A forte chuva que atingiu a Zona Sul do Rio nesta quarta-feira (16) não impediu os servidores públicos estaduais de levar às ruas a insatisfação com as medidas que vêm sendo adotadas pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB).

O Sindsprev-RJ e profissionais da saúde estadual participaram do protesto, organizado pelas entidades que integram o Muspe (Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais). Estudante também estiveram em bom número na manifestação.

Com a rede estadual de educação e as universidades em greve e diversos setores paralisados por 72 horas até a quinta-feira (17), o funcionalismo se reuniu à tarde no Largo do Machado, local do qual partiu em passeata até o Palácio Guanabara.

Choveu forte durante a concentração para o ato, o que fez com que boa parte dos servidores e estudantes se protegessem embaixo de marquises, bares e galerias.
Os manifestantes chegaram à sede do governo pouco antes das 17 horas, onde uma comissão representando as diversas categorias foi recebida pelo secretário de governo Afonso Monnerat – Pezão seguia, até esta quarta-feira, internado no hospital particular Pró-Cardíaco, em Botafogo.

Durante o protesto, a incerteza e a indignação com relação ao que vem acontecendo com os salários foi expressada pelos servidores. Eles ainda não receberam a última parcela do 13º e tiveram a data de pagamento estendida pelo governador para até o décimo dia útil do mês. Também criticaram os cortes na saúde, educação e demais setores dos serviços públicos e a intenção do governo em reduzir os salários por meio do aumento da alíquota cobrada a título de previdência social.

Até o fechamento deste texto, a reunião com os representantes do governo no Palácio Guanabara ainda não havia sido concluída (em breve, neste site, o resultado da negociação).
Greve

Os servidores da saúde estadual, que também lutam contra a privatização do setor e a desvalorização da carreia, estão em processo de mobilização para início da greve por tempo indeterminado – já aprovada pela categoria para começar no dia 6 de abril.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec