Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 12/09/2017 06/09/2017 01/09/2017 30/08/2017 30/08/2017
Saúde Estadual  

Saúde Estadual: secretário promete enviar PCCS ao governador

19/06/2017

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione

Reunido nesta segunda-feira 19 com representantes do Sindsprev/RJ, da Asservisa e dos sindicatos de psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais e fonoaudiólogos, o secretário estadual de saúde, Luiz Antônio Teixeira Júnior, disse que pretende enviar o texto do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) ao governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) até o próximo dia 8 de julho. O texto a ser enviado foi elaborado após a greve da saúde estadual de 2014, mas desde então já recebeu emendas que precisam ser estudadas e avaliadas pelos sindicatos.

Após disponibilizar a mais recente versão do texto, o secretário pediu aos representantes dos sindicatos que estudem o plano e apresentem seus questionamentos, o que será feito em reunião marcada para esta quarta-feira (21/7), na Superintendência de Recursos Humanos da Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ). Uma nova reunião com o secretário Luiz Antônio foi agendada para a próxima segunda-feira, 26/6.

“O PCCS vem se arrastando há anos e nunca foi implementado, embora seja um legítimo de todos nós, servidores. Esperamos que, desta vez, o secretário realmente cumpra a promessa de não mais reter o plano na secretaria”, afirmou a diretora do Sindsprev/RJ Rosimeri Paiva (Rose), que representou o sindicato na reunião com o secretário Luiz Antônio Teixeira Júnior.

Apesar de a reunião desta segunda 19 ter sido exclusivamente convocada para discutir a situação do PCCS, Rose criticou a situação geral vivida pelos servidores da saúde quanto ao atraso de salários. “Além de ainda não nos ter pagado integralmente os salários de abril e maio e o décimo-terceiro, o governo Pezão parece que está fazendo contas para baixo, pois os valores pagos aos servidores estão cada vez menores. Isso não pode mais continuar”, disse. 






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec