Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Estadual  

Alerj vota nesta terça (20) emenda que impede parcelamento de salários

14/03/2018

Como várias outras categorias do funcionalismo, servidores da saúde estadual também marcaram presença nas galerias da Alerj para exigir a derrubada do veto de Pezão a artigo que impede governo de parcelar salários
Foto: Niko

 

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione

Na última terça (13/3), o plenário da Alerj adiou mais uma vez a votação do veto do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) ao artigo 22 do Projeto de Lei (PL) nº 3449/2017, que impede o parcelamento dos salários dos servidores estaduais. A votação foi remarcada para esta terça-feira (20/3), a partir das 14h.

A sessão extraordinária do dia 13 foi realizada com as galerias da Alerj inteiramente tomadas por servidores públicos estaduais da saúde, da educação, de universidades e da segurança, incluindo concursados aprovados (e ainda não convocados) para a Polícia Civil, Polícia Militar e cartórios. Com faixas e cartazes, os servidores não cessaram de gritar aos deputados a palavra de ordem ‘derruba o veto’, entoada durante toda a sessão. Servidores da saúde estadual, além da derrubada do veto, cobraram a implementação imediata do PCCS da categoria. Leia matéria específica, clicando aqui.

“Vamos continuar mobilizados para acompanhar a nova sessão que foi remarcada para a próxima terça, dia 20. Não aceitamos que o governador tenha o direito de parcelar os nossos salários e jogue sobre nós, servidores, o ônus da atual crise”, afirmou Clara Fonseca, da direção do Sindsprev/RJ.

A votação do artigo 22 do Projeto de Lei (PL) nº 3449/2017 não foi realizada porque, ao perceberem que não teriam os votos necessários para derrubar o veto do governador, os deputados da oposição esvaziaram a sessão. O esvaziamento aconteceu quando vários outros vetos do governador a artigos do mesmo PL já tinham sido votados (e derrubados) pelos deputados. Dois deles foram o veto ao artigo que garantia verbas do duodécimo às universidades públicas estaduais e o veto ao artigo que permite ao próximo governo rever as isenções fiscais concedidas por Pezão a empresas privadas.

O Projeto de Lei (PL) nº 3449/2017 é, na verdade, a atual Lei Orçamentária do Estado (Lei 7844/2018). O primeiro adiamento da votação do veto ao artigo 22 aconteceu no último dia 6/3.

Plenário da Ajerj: deputados da oposição esvaziaram sessão porque
não havia votos para derrubar o veto
Foto: Niko






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec