Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Geral  

MTL lidera manifestação por reforma agrária na Superintendência do INCRA

06/05/2004

Por André Pelliccione, da redação do Sindsprev/RJ

 Trabalhadores sem-terra organizados pelo MTL (Movimento Terra Trabalho e Liberdade), MST e Fetag (Federação dos Trabalhadores na Agricultura) realizaram nesta terça-feira, 6/05, ato público com vigília em frente à Superintendência Regional do INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) no Rio (Rua Santo Amaro, Glória). Os trabalhadores cobraram do superintendente regional, Mário Lúcio Melo, a agilização dos processos de reforma agrária no Estado. Segundo os sem-terra, além da lentidão do INCRA e do governo federal, a reforma agrária tem esbarrado na pouca agilidade da concessão de licenças ambientais, pré-requisito para que os assentamentos obtenham crédito no Banco do Brasil.
 Em seguida ao ato no INCRA, os sem-terra foram em passeata até a Secretaria de Meio Ambiente para cobrar agilidade na concessão das licenças.
 Segundo estimativas dos movimentos de luta pela reforma agrária, cerca de 130 mil famílias de trabalhadores sem-terra estão acampadas em todo o Brasil, à espera de desapropriações e início de assentamentos. Apesar do discurso ‘favorável à reforma agrária’, o governo Lula vem priorizando a agricultura empresarial e o agronegócio.
 No Estado do Rio, o MTL organiza acampamentos em Queimados e Barra Mansa. A principal base de atuação do movimento, contudo, está em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, onde desenvolve, na Fazenda São Domingos, o primeiro empreendimento rural comunitário (de reforma agrária) baseado na propriedade coletiva. 

 






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec