Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Geral  

Protesto no Colégio Pedro II denunciará caso de racismo similar ao ‘Aranha’

11/11/2014

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por Hélcio Duarte Filho

Caso de racismo similar ao que envolveu o goleiro Aranha, do Santos, ocorreu em uma escola da rede federal de ensino no Rio de Janeiro. Professores, técnico-administrativos e alunos do tradicional Colégio Pedro II vão denunciá-lo nesta quarta-feira (12), numa manifestação em frente à unidade do Humaitá II, na Zona Sul do Rio, a partir das 11 horas.

O protesto se deve ao que ocorreu durante torneio de futebol no campus Humaitá II. Na atividade convocada pelo grêmio estudantil, um grupo de alunos que acompanhava uma partida insultou um colega negro, de 14 anos, que defendia a meta de uma das equipes, chamando-o de “macaco, macaco”. Os alunos também tentaram pegar bananas para lançar ao campo, mas foram impedidos por outro rapaz. A violência foi denunciada por familiares do estudante na delegacia.

O episódio aconteceu cerca de dois meses após o goleiro Aranha, do Santos, chamar a atenção do país ao exigir que o juiz de uma partida contra o Grêmio, em Porto Alegre, interrompesse a disputa enquanto torcedores gremistas não parassem de provocá-lo chamando-o de "macaco". Quatro torcedores foram denunciados pelo Ministério Púbico por injúria racial e respondem a processos na Justiça.

A manifestação está sendo convocada pelo Sindscope, o sindicato dos servidores do colégio, com apoio de entidades dos movimentos sociais. O ato exigirá da instituição medidas que combatam a prática da discriminação racial.   Haverá aula pública sobre a discriminação racial, na qual serão debatidas a lei que tipifica o crime de racismo e a luta contra a discriminação. Também deve ser abordada a implantação do ensino sobre a história e a cultura africanas nas escolas, algo previsto na legislação, mas até hoje não aplicado no Colégio Pedro II e na maior parte do sistema educacional brasileiro.

A Secretaria de Gênero, Raça e Etnia do Sindsprev/RJ trabalha pelo fim da discriminação racial e se solidariza com os alunos e servidores do Colégio Pedro II nessa luta.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec