Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Geral  

Nilópolis: ACS são arbitrariamente transferidos de seus postos de origem

09/04/2015

Da Redação do Sindsprev/RJ

Desrespeito aos agentes comunitários de saúde (ACS) de Nilópolis é o que está ocorrendo desde o início de abril, com transferências arbitrárias de profissionais lotados no Posto Cabuis e no Centro de Saúde do município.

No Cabuis, dois ACS foram transferidos após manifestarem críticas à administração do prefeito Alessandro Calazans. O motivo para a transferência, segundo denúncia encaminhada pelos dois ACS ao Sindsprev/RJ, foi exposto verbalmente por um funcionário que atua como ‘fiscal’ do Programa Estratégia Saúde da Família (ESF).

No Centro de Saúde de Nilópolis, as transferências arbitrárias atingiram 3 ACS. Transferências feitas, primeiramente, de forma verbal e, depois, por meio de documento da direção do Centro de Saúde, no qual alega-se, de forma genérica, que os transferidos ‘não atendiam às expectativas’.

O Sindsprev/RJ vai solicitar reunião, em caráter de urgência, com a coordenação do Programa Estratégia Saúde da Família em Nilópolis, a fim de cobrar o imediato retorno de todos os transferidos para seus postos de origem.

Os ACS transferidos do Cabuis e do Centro Municipal de Saúde foram realocados em postos ainda mais distantes de suas residências, fato que está prejudicando enormemente esses trabalhadores, que não recebem vale-transporte ou qualquer tipo de auxílio para seu deslocamento.

Cumpre ressaltar que, segundo a Lei 11.350 e Emenda 51, que estabelecem os parâmetros da atuação desses profissionais, o ideal é que todos os ACS e ACEs sempre trabalhem o mais próximo possível de suas residências. No mais, o acordo de greve de 2014, celebrado entre a Prefeitura de Nilópolis e o Sindsprev/RJ, prevê que nenhum ACS seja perseguido ou assediado pelos gestores do município.

 






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec