Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Geral  

Servidores do estado fazem passeata nesta terça (15)

15/12/2015

Por Olyntho Contente

Da Redação do Sindsprev/RJ

Logo mais à tarde, os servidores do estado farão uma passeata do Largo do Machado até o Palácio Guanabara. A concentração está marcada para as 14 horas. O objetivo do protesto é exigir do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) a normalização do pagamento de salários, inclusive décimo-terceiro, e, no caso dos hospitais, retomar as negociações com vistas à criação do Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS) do setor.

Pezão está atrasando não só salários dos servidores. Ele não estaria pagando, também às chamadas organizações sociais, nome criado para designar grupos privados contratados para administrar os hospitais, que não estariam creditando os salários dos empregados. Isto está ocasionando a interrupção do atendimento.

Pezão gastou quase R$ 2,5 bilhões este ano no pagamento às organizações sociais. Sem qualquer tipo de fiscalização, já que são grupos privados e não instituições públicas, as OS podem, sem licitação, contratar mão de obra e comprar medicamentos, equipamentos e outros insumos da área de saúde. Este fato pode facilitar o desvio de recursos. É o que vem acontecendo na Prefeitura do Rio de Janeiro, onde investigações policiais descobriram que o dinheiro pago à OS Biotech era desviado para o enriquecimento de seus proprietários.

OS facilitam desvios

No estado, segundo dados oficiais, de 1 de janeiro a 10 de dezembro deste ano, as organizações sociais receberam R$ 2.291.087.443,32 (dois bilhões, duzentos e noventa e um milhões, oitenta e sete mil, quatrocentos e quarenta e três reais e trinta e dois centavos).

Mas os gastos a serem efetuados são maiores ainda se levarmos em conta novos contratos e termos aditivos aos que já vinham sendo pagos este ano. Para estes casos já estão previstos no Orçamento do Estado R$ 3.302.592.388,57 (três bilhões, trezentos e dois milhões, quinhentos e noventa e dois mil, trezentos e oitenta e oito reais e cinquenta e sete centavos). O total previsto para ser pago às OS é de R$ 5.593.679.831,89 (cinco bilhões, quinhentos e noventa e três milhões, seiscentos e setenta e nove mil, oitocentos e trinta e um reais e oitenta e nove centavos).






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec