Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Geral  

Funcionalismo público estadual protesta nesta quarta (3/2) contra os desmandos de Pezão

02/02/2016

Ao lado, cartaz de divugação do ato unificado do funcionalismo público estadual

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione

Servidores públicos estaduais da saúde, educação, universidades (Uerj e Uenf), segurança pública e administração, entre outras categorias, fazem um grande protesto nesta quarta-feira (3/2), a partir das 15h, em frente à Assembleia Legislativa (Alerj). Na saúde, os servidores fazem pela manhã, às 10h, uma concentração no Hospital Estadual Azevedo Lima (Niterói), seguindo à tarde em direção à Alerj.

A pauta comum de reivindicações do funcionalismo público estadual inclui pontos como reajuste salarial com pagamento em dia; fim dos cortes de verbas na saúde, educação e universidade públicas; contra a privatização, O.S. e parcerias público-privadas; pela reconstrução do Iaserj; contra a reforma da previdência e por respeito aos inativos; concurso público já; pagamento dos salários e garantia de direitos aos contratados e terceirizados; e fim da criminalização dos movimentos sociais.

Em dezembro de 2015, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) não pagou o décimo-terceiro salário no prazo legal, forçando os servidores a contraírem empréstimo bancário para receberem esse direito, numa completa inversão de valores e atribuições. No mesmo mês, o país inteiro tomava ciência do profundo sucateamento de hospitais públicos no Estado, situação que deixou milhares de pessoas sem atendimento na rede, caracterizando uma situação insustentável.

“Estamos trabalhando todos os dias na convocação desse ato. Precisamos dar uma resposta urgente a essa situação absurda. O governo Pezão arrasou com os serviços públicos no Estado e por isso nos mobilizamos”, explica Mariá Casanova, da direção do Sindsprev/RJ.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec