Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
INSS  

Servidores do INSS aprovam continuação da greve com atos nas gerências do Instituto

17/07/2015

 

 

Servidores do INSS na assembleia dessa sexta (17/07), no Sindsprev/RJ, quando aprovaram a continuidade da greve e a realização de manifestações nas gerências do Instituto
Foto: Niko

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione

Os servidores do INSS no Estado do Rio aprovaram, em assembleia realizada nessa sexta-feira (17/07), no auditório do Sindsprev/RJ, a continuidade da greve por tempo indeterminado iniciada em 7 de julho e que já tem a participação de 24 estados, incluindo o Rio de Janeiro, onde a adesão é de 80% das APS. A assembleia também aprovou um calendário de mobilizações de greve que inclui a realização de atos públicos nas principais gerências do Instituto.

Na segunda-feira (20/07), a partir das 16h, na Gerência Executiva Centro do Rio (Av. Pedro Lessa, 36), os servidores do INSS fazem uma vigília com ‘apitaço’ para acompanhar mais uma negociação do Fórum dos Servidores Federais com representantes do Ministério do Planejamento, em Brasília. No dia seguinte (21/07), também às 16h, em Brasília, a Fenasps será recebida em negociação pelo Planejamento, desta vez tendo por base as reivindicações da categoria. “Mesmo com algumas debilidades em nível nacional e regional, a greve do INSS vem crescendo e se consolidando, mas precisa ser fortalecida com a adesão dos setores que ainda não entraram no movimento, especialmente parte das gerências. Por isso estamos no momento de radicalizar as ações da greve, dando maior visibilidade à paralisação, o que é decisivo sobretudo quando a imprensa tenta jogar a população contra os servidores”, avaliou a servidora do INSS, ex-diretora do Sindsprev/RJ e ex-deputada Janira Rocha. 

A assembleia dessa sexta-feira (17/07) elegeu ainda dois representantes dos servidores do INSS do Rio para o Comando Nacional de Greve, em Brasília: Rolando Medeiros e Daniel Bastos. Também foi aprovado que a imprensa do Sindsprev/RJ elabore documento de repúdio às punições aplicadas pela Gerência Executiva do INSS de Caxias contra o servidor Luiz Fernando Carvalho, dirigente do Sindicato.

Caravana a Brasília no dia 22/07

Outra importante deliberação foi o envio de caravana de servidores do INSS a Brasília, para que participem da Marcha Nacional que o funcionalismo público federal vai fazer dia 22/07, com o objetivo de pressionar o governo Dilma (PT) e o Congresso Nacional a atenderem suas reivindicações. A Marcha é organizada pelo Fórum dos Servidores Federais, com participação do Sindsprev/RJ e dezenas de outros sindicatos e federações. Com ajuda da Anasps (Associação Nacional dos Servidores da Saúde e Previdência Social), o Sindsprev/RJ vai disponibilizar até dois ônibus para a caravana. Os ônibus sairão do Rio de Janeiro às 16h de segunda-feira (20/07), retornando da capital federal na quinta-feira (23/07). O servidor do INSS interessado em participar deve estar em greve e entrar em contato com o Sindsprev/RJ pelo telefone (21) 34788238 até o meio-dia deste sábado (18/07).

Próxima assembleia do INSS vai ser dia 24/07

A próxima assembleia dos servidores do INSS acontece dia 24/07, ao meio-dia, em frente à Gerência Executiva Centro, na Av. Pedro Lessa nº 36. A assembleia será seguida de ato público dos servidores do INSS, que distribuirão carta à população explicando as razões e reivindicações da greve, como reajuste, incorporação da GDASS, concurso público, paridade entre ativos e aposentados, fim do REAT (Regime Especial de Atendimento em Turnos), reajuste de benefícios como auxílio-alimentação e retirada imediata da Instrução Normativa nº 74.

Direito de defesa à ex-deputada Janira Rocha

Uma última deliberação da assembleia dessa sexta-feira (17/07) foi indicar, para a assembleia do INSS que será realizada dia 24/07, a eleição de uma comissão de cinco servidores do INSS encarregada de ouvir a versão e os argumentos de defesa da ex-deputada e servidora do Instituto Janira Rocha, denunciada por improbidade administrativa pelo Ministério Público do Rio (MPRJ) por ter feito ‘cotização’ durante seu mandato parlamentar. “Existe um claro processo de criminalização dos movimentos sociais e os ataques a Janira fazem parte disso. Ataques que são movidos por setores que desejam minar a greve do INSS e entregar o Sindsprev/RJ a direções governistas. Por isso manifestamos a nossa solidariedade à companheira Janira”, disse Rolando Medeiros, da direção do Sindsprev/RJ.

“Não podemos judicializar os nossos conflitos, que devem ser resolvidos no campo dos trabalhadores, e não das instituições burguesas, apesar de todas as diferenças políticas e de pensamento que existem entre os diversos grupos e correntes no interior do Sindicato”, afirmou Luiz Fernando Carvalho, da direção do Sindsprev-RJ e membro do PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores – Unificado).

Última a falar, Janira dirigiu-se ao plenário da assembleia sob forte emoção. “Estou sendo criminalizada e venho, nos últimos três anos, sofrendo imensos ataques éticos, políticos e morais. Tudo pela participação, durante meu mandato parlamentar e na direção do Sindicato, nos principais enfrentamentos contra os interesses de governos e empresas. Não me deram nenhum direito de defesa e por isso quero ser julgada pela minha categoria”, concluiu, sob aplausos.

 


 






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec