Sindicato
Secretarias
Regionais


 

Aposentados
Contratados
PDV
Álbum de Fotos

Servidores discutem fundações e PCCS com governo Cabral
A privatização dos hospitais da rede estadual através das fundações de direito privado e a ameaça de extinção da Lei do Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS) da Saúde são dois dos principais assuntos a serem debatidos em audiência entre o Sindsprev/RJ e o secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, no próximo dia 17. O encontro foi marcado por pressão dos servidores que realizaram um protesto em frente à secretaria, no último dia 3.
Veja mais ››

XII Encontro Nacional GLBT - Brasília, nov. 2005
Ver este álbum ››
 
 

Seminário avança na unificação da saúde
20 de setembro de 2005

Cerca de 140 servidores, entre dirigentes do Sindsprev/RJ, das Regionais do Sindicato e militantes de base, participaram do Seminário “Três Esferas da Saúde – Construindo o Ramo da Seguridade Social na Luta”, de 16 a 18 de setembro, em Nova Friburgo. O objetivo do evento foi aprofundar o debate sobre temas importantes, entre eles, a unificação das lutas da saúde federal, estadual e municipal e o fortalecimento do ramo da seguridade social (Saúde, Previdência Social e Trabalho).
Entre as propostas aprovadas estão implementação de uma política de atuação conjunta dos servidores das três esferas (federal, estadual e muncipal), inclusive com campanhas salariais, pauta e mesa de negociação unificada; criação de departamentos do Sindsprev/RJ ligados ao setor e ampliação e fortalecimento dos já existentes; criação de um departamento único do setor privado da saúde; construção de uma luta unificada por plano de cargos, carreira e salários (PCCS) do SUS; e participação do Sindicato nos conselhos e conferências de saúde de forma organizada, procurando aliados entre os representantes dos usuários.
Foi também feito um balanço da greve, com uma avaliação positiva do movimento do ponto-de-vista político, principalmente pelas posições do Rio de Janeiro, embora o resultado econômico tenha sido insuficiente. Houve críticas à atuação da Fenasps, a federação nacional da categoria, que conduziu mal a greve e não tem investido no fortalecimento do ramo da seguridade nacionalmente. Como o ramo não se constituiu nos demais estados, as negociações, via Fenasps, estão prejudicadas. Por isso mesmo, na avaliação do seminário, o Sindisprev/RJ deve estabelecer outros canais de negociação e cobrar a efetivação do ramo pela Fenasps.
Foi constatada a necessidade do Sindsprev/RJ estabelecer laços de atuação com a população em defesa de um projeto comum para a saúde. Essa política foi batizada de “Sindsprev Comunitário” e teria como parceiros as associações de moradores e de usuários.
O seminário aprovou ainda a participação dos servidores da saúde federal, estadual e municipal na manifestação contra a corrupção e a política neoliberal do governo Lula, no dia 22 de setembro, organizado pela Coordenação Nacional de Lutas (Conlutas). Será uma passeata da Candelária à Cinelândia.
Participaram como palestrantes da mesa sobre conjuntura os dirigentes do PCML, Haroldo de Moura; do PSTU, Octacílio Ramalho; do P-Sol, Milton Temer; da UST, Aurélio Fernandes, e da Coordenação Nacional de Lutas (Conlutas), Acácio Hemann. A professora e coordenadora de projetos de saúde da Uerj, Maria Inês Bravo, e o diretor da Regional Serrana do Sindsprev/RJ Neilton Lima falaram sobre o tema ‘Neoliberalismo e controle social’.


 
Ir ao topo
Intranet